1998 - 1º Turno: TV Anhanguera 'desiste' de pesquisa Ibope e PMDB se aproveita disso




A eleição para governador de 1998 - que marcou a primeira derrota eleitoral da biografia de Iris Rezende (PMDB) e a vitória de Marconi Perillo (PSDB) - gera, ainda hoje, muitas versões mal contadas sobre as pesquisas de intenção de voto para aquele ano. Há verdades e muitos mitos. Vamos esclarecer algumas coisas:

1) Não é verdade que o Ibope tenha divulgado pesquisas de intenção de voto nas vésperas da eleição com números antigos, ao contrário do que se diz;
2) O que ocorreu é que a TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo, resolveu "parar" a contratação de pesquisas Ibope no meio de setembro. Em vez de contratar as seis rodadas que estavam planejadas, a emissora optou por contratar apenas três (veja tabela abaixo, com os números das três rodadas contratadas), sendo a última realizada entre os dias 18 e 22 de setembro (mais de dez dias antes da eleição no primeiro turno);
3) O PMDB se aproveitou do fato e divulgou até a véspera da eleição, por meio de seus programas eleitorais no rádio e na televisão e anúncios pagos em jornais impressos (especialmente O Popular), que a pesquisa Ibope apontava vitória de Iris no primeiro turno, sem dizer de qual data era a pesquisa Ibope (veja reprodução abaixo, retirada da primeira página do jornal O Popular);

4) Durante todo o primeiro turno, TV Anhanguera e Ibope se negaram a dar explicações ao Brasil inteiro do porquê apenas em Goiás e Mato Grosso do Sul as pesquisas deixaram de ser divulgadas no meio de setembro, quando ainda faltava muito tempo para a campanha acabar, o que levou muita gente a suspeitar que o Ibope estivesse, de alguma forma, influenciado pelo PMDB;

5) Apenas em entrevista ao programa Roda Viva (TV Cultura), depois da eleição, é que o Ibope se pronunciou oficialmente. Veja pergunta e resposta do presidente do instituto, Carlos Augusto Montenegro:
Pergunta de José Roberto, no Roda Viva: Se você se coloca no lugar do eleitor de Goiás, do Mato Grosso do Sul, que ficou com o resultado defasado e que, quando chegou na hora da apuração, teve uma surpresa...
Resposta de Carlos Augusto Montenegro: O eleitor tem todo o direito de reclamar com a TV Anhanguera, de Goiânia ou de Goiás, tem todo o direito de chegar e mandar uma carta pra televisão, e falar: 'olha, foi horrível o papel de vocês; eu, como eleitor daqui, gostaria de acompanhar isso até o final; é, fiquei muito triste, muito chateado de vocês não terem contratado o Ibope até o final, então, acho que o eleitor de Goiânia tem todo o direito. Agora, fazer pesquisa de graça eu não faço, só faria se a TV Anhanguera me contratasse.


6) A pesquisa Serpes (reprodução acima e gráfico completo reproduzido abaixo), na véspera do primeiro turno, apontou Marconi Perillo (PSDB) em crescimento acelerado e curva ascendente, já alcançando 39,2% contra 45,1% de Iris. Os números provavelmente estavam corretos, já que pesquisas internas do Grupom para a campanha de Marconi Perillo também apontava uma diferença semelhante.


Nenhuma tag cadastrada
Postado em 02/10/2010 às 13h27

*Comente este texto:
*Seu nome:
*E-mail (não será publicado):
Site (inclua o http://)
*Preencha a resposta:

* campos obrigatórios. Os comentários são mediados, portanto, aguarde a liberação.

Seja o primeiro a comentar! Use o formulário acima e participe!

 

Qual oposição é mais fraca?
A oposição à presidenta Dilma
A oposição ao governo Marconi
A oposição ao prefeito Paulo Garcia

 

Seu nome:

Seu email:


 



Licença Creative CommonsJornal X 2005 - 2011. Blog do jornalista Eduardo Horácio.
Compartilhe à vontade, mas mantenha os créditos e não altere os textos =D